Notícias » Geral

Pelo menos 10 índios são presos por cobrança de pedágio e extorsão em operação em MT

13/06/2018 às 09:30

Autor: G1 MT
Fonte: G1 MT

Pelo menos 10 índios da etnia Nambikwara foram presos, nesta terça-feira (12), na BR-364 em Comodoro, a 677 km de Cuiabá, durante uma operação contra cobrança de pedágio e extorsão. A ação tinha o objetibo de cumprir uma decisão da 1ª Vara Federal de Cáceres, que determinava a desobstrução da via.

Os indígenas bloqueavam o trecho da rodovia para cobrar pedágio dos motoristas há mais de 40 dias.

Cerca de 120 policiais federais e rodoviários federais, incluindo a tropa de choque da PRF, foram mobilizados para a operação, batizada de Via Líbero. Além disso, a atuação contou com o apoio do helicóptero da PRF e de ambulâncias para atender eventuais feridos.

Operação cumpre mandados contra índios em MT (Foto: Reprodução)

Operação cumpre mandados contra índios em MT (Foto: Reprodução)

A operação tinha o objetivo de cumprir 15 mandados de prisão. Segundo a PRF, ainda existem mandados a serem cumpridos.

A cobrança ilegal do pedágio foi constatada com a apreensão dos talões de recibos que variavam de R$20 a R$50.

Os presos estão sendo encaminhados para a Delegacia de Polícia Federal em Cáceres, que investiga o caso.

Além dos mandados de prisão, a Justriça determinou buscas e apreensões e a remoção de todo material utilizado exclusivamente para cobrança ilegal do pedágio. Arcos, flechas, armas brancas e armas artesanais também foram localizados.

Facões usados pelos índios também foram apreendidos durante a operação (Foto: PRF/Divulgação)

Facões usados pelos índios também foram apreendidos durante a operação (Foto: PRF/Divulgação)

Cerca de 18 veículos, entre automóveis e motocicletas também foram apreendidos.

Em maio, a 2ª Vara Federal de Cáceres já tinha determinado a desobstrução da via. À época, os índios foram retirados pela PRF, mas acabaram voltando para a rodovia e cobrando pedágio ilegalmente.

WEBMAIL

Coloque seu e-mail e senha para ter acesso ao webmail.

Enquete

O que você achou do nosso site? Dê sua opinião e nos ajude a melhorar nossa plataforma