Notícias » Esportes

Morre advogado de funcionária que fez alerta sobre voo da Chapecoense

14/02/2017 às 12:16

Autor: Fred Justo
Fonte: g1.com/EsporTv

Morreu na noite de segunda-feira, em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, o advogado Guido Colque. Guido defendia a técnica aeroportuária Célia Castedo, acusada pelo governo boliviano de ter autorizado o voo da Lamia que caiu nas proximidades de Medellín, no dia 29 de novembro, matando 71 pessoas - entre elas 19 jogadores, comissão técnica e dirigentes da Chapecoense. O advogado sofreu uma parada cardiorrespiratória durante uma audiência no fórum da cidade. 

O advogado tinha problemas de saúde causados pelo excesso de peso. O corpo dele está sendo velado em Santa Cruz e a família ainda não definiu se o enterro será ainda nesta terça ou quarta-feira. Com a morte do advogado, a família de Célia Castedo vai pedir à justiça o  adiamento da audiência marcada para o próximo dia 17. 

A técnica aeroportuária continua no Brasil, onde se escondeu após ter sofrido ameaças, e a expectativa é que nessa audiência ela seja declarada oficialmente foragida da justiça boliviana.

A família de Célia alega que enviou oito ofícios aos procuradores bolivianos informando o endereço atual. Além de Célia Castedo,  o sócio da Lamia, Marco Antonio Rocha Venegas também deve ser declarado foragido. 

WEBMAIL

Coloque seu e-mail e senha para ter acesso ao webmail.

Enquete

O que você achou do nosso site? Dê sua opinião e nos ajude a melhorar nossa plataforma